CONHEÇA NOSSA ESCOLA

Saiba mais sobre esta escola que há anos ajuda a fazer a educação em Marabá.

NOSSOS PROJETOS

Trabalhar com projetos e temas geradores contribui de maneira significativamente com o aprendizado. Conheça alguns dos nossos projetos...

EVENTOS DA ESCOLA

Entendemos que educação de qualidade não se faz apenas dentro da sala de aula, por isso, a escola incentiva e promove atividades diversas que venham a contribuir com o crescimento dos nossos alunos.

NOTÍCIAS

Um registro do cotidiano da escola JPA.

FOTOS

A comunidade da escola se vê por aqui.

segunda-feira, setembro 27, 2010

26 de setembro dia nacional do surdo

 I PASSEATA EM DEFESA DOS DIREITOS DOS SURDOS 

       Aconteceu no dia 24 de setembro de 2010 e as principais reivindicações eram:

Respeito às diferenças;
·        Respeito ao direito do passe Livre;
·       Sinalização nas ruas com placas de localização;
·        Inclusão no mercado de trabalho;
·       Atendimento Educacional especializado;
·        Programação das emissoras de televisão local legendadas;
·        Entre outros...









sábado, setembro 25, 2010

PROJETO: PARODIANDO POESIAS

PROFESSORA:  MARIA  NATALINA CORREA  BRITO
TURMA: 2º ANO
OBJETIVO GERAL:
·        Propiciar a aprendizagem da leitura e da escrita utilizando-se do recurso da parodia de textos poéticos.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
·        Ampliar o repertório de textos poéticos dos alunos;
·        Escutar poemas lidos, apreciando a leitura feita pela professora;
·        Possibilitar aos alunos a reflexão sobre o sistema de escrita;
·        Oportunizar aos alunos a produzir poesias tendo como referencia outros autores;
·        Possibilitar aos alunos a análise dos textos poéticos enfocando aos aspectos: sonoro, da linguagem, ritmo e diagramação;
·        Desenvolver a leitura em voz alta de maneira a emocionar e sensibilizar os ouvintes;
·        Desenvolver o hábito da leitura silenciosa.

JUSTIFICATIVA:
De acordo com a necessidade da turma no que se refere à aquisição da leitura e da escrita optou-se pelo desenvolvimento do projeto considerando que o gênero poético possui características que provoca o encantamento  das crianças  por conta da rima, musicalidade, versificação e de fácil memorização, é que se propõe a realização deste projeto tendo como produto final a produção de uma apostila com poesias  parodiadas. A finalidade é oportunizar aos alunos a vivencia de situações de aprendizagens relacionadas a leitura, a escrita e a produção oral e textual de modo que estaremos utilizando os recursos da parodia para que assim se possa garantir a mesma estrutura  poética com uma versão nova produzida pelos alunos.

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS:
Ø     Colocar os alunos em contato com textos poéticos;
Ø     Realizar a leitura individual, coletiva e silenciosa dos textos;
Ø     Organizar os poemas no caderno com a transcrição do próprio punho ou mimeografado;
Ø     Explorar a características do gênero poético;
Ø     Explicar o recurso de composição de texto por meio de paródia;
Ø     Transformar o texto de outro autor utilizando-se do recurso da paródia;
Ø     Organizar o material reproduzido para composição da apostila;
Ø     Socialização do produto final;
Ø     Selecionar um dos textos para publicação no jornal da escola.

PRODUTO FINAL:     Uma apostila com poesias  parodiadas.
AVALIAÇÃO:    A avaliação será realizada no decorrer do desenvolvimento do projeto.

terça-feira, setembro 21, 2010

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL: A MELHOR ESCOLA DO MUNDO

Todo ser humano necessita de instrução, ensinamentos, educação, para tornar-se um cidadão de bem e realizar alguns objetivos aqui na terra; e isso tudo recebemos na família, na escola, na universidade, na igreja, no clube, nas rodadas de amigos; em fim em todos os espaços sociais, aonde quer que estejamos. Como citou o grande educador nordestino Paulo Freire: “(...) A educação acontece em todos os lugares: no fundo do quintal, em casa, na vizinhança (...)”. Porém sabemos que esses ensinamentos dados pelo homem nos auxiliam e muitas vezes até nos ajudam na nossa vida cotidiana, contudo não são suficientes para nos tornarmos verdadeiros cristãos; há sempre um grande vazio dentro de nós; por isso queremos falar para toda humanidade de uma Escola que jamais ninguém publicou nos meios de comunicações e nem tão pouco foi “manchete” na primeira página do jornal.
Amados irmãos, certo dia encontrei-me assim: com um grande vazio, mesmo estando rodeada de pessoas sentia- me sozinha; estava deprimida, fraca, sem perspectiva de vida, eu estava no fundo do poço. Aí, deparei- me a um Mestre que me resgatou e me ensinou o caminho Da Melhor Escola do Mundo. Foi quando resolvi ouvi- lo e reconciliar- me como ELE. Como prêmio tive a oportunidade de matricular-me nesta Escola tão Especial; e desde então, tenho feito de tudo para nunca faltar a nenhum dia de ensinamento; e quero neste espaço ter a oportunidade de dividir com vocês tudo que tenho aprendido nesta Escola.
Essa escola tem me ensinado tudo que eu nunca aprendi em muitos espaços reconhecidos legalmente como instituições de ensinamentos que trazem em sua fundamentação ideológica a filosofia de uma educação para a vida; formadora de cidadãos prontos e acabados para enfrentar o mundo, cidadãos críticos que pensam, refletem e sozinhos encontram soluções para todos os problemas. Pessoas que tomam conhecimento que existe um estatuto, onde são atribuídos aos homens mais direitos do que deveres; e o amor ao próximo é coisa descartada, pois tem em sua práxis a competitividade e o individualismo. E nessa visão alienada são incapazes de enxergar que o verdadeiro ensinamento vem dos altos, onde só a Escola Bíblica Dominical é o lugar que podemos encontrar no seu currículo tudo que precisamos aprender para levarmos uma vida digna.
Na Melhor Escola do Mundo não há ideologia, pois esta fundamentada somente em um princípio “a verdade incontestável”; que é o nosso próprio DEUS, pois ELE é quem administra a Escola usando nosso Pastor, o Dirigente da Igreja, os Obreiros, os Professores, através do ESPÍRITO SANTO para ministrarem os conteúdos que precisamos aprender para conhecermos melhor a DEUS e tornarmos novas criaturas.   Tem como metodologia fomentar a nossa fé através leitura da palavra de DEUS de forma dinâmica, compartilhando uns com os outros as experiências do amor de DEUS. A avaliação é realizada diariamente, de forma contínua com a orientação do ESPÍRITO SANTO trabalhando em nossos corações através da nossa consciência que age sobre as nossas atitudes, e nos faz compartilhar as coisas boas de DEUS através das nossas ações de amor ao próximo.
Mas, para que tudo isso ocorra, temos que conhecer a verdade, porque a verdade nos liberta, assim confirmarmos na palavra de DEUS: “Conhecerás a verdade e a verdade vos libertará”; a verdade é o próprio DEUS, quando seu FILHO JESUS nos fala na Bíblia “Eu sou caminho a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai a não ser por mim”. Por isso, irmãos nessa Escola aprendemos tudo de mais importante para nossas vidas aqui na terra como moradores temporários, e o mais precioso de tudo, a nossa preparação para a vida eterna, a nossa salvação, nossa morada no céu com nosso PAI CELESTIAL.
Este espaço escolar tem me ensinado que nós temos jeito, por mais errados que somos, pois DEUS vem para os miseráveis, os que estão cansados e oprimidos, os que estão doentes, no fundo do poço, no mundo das trevas, viciados, presos por algum jugo nas garras do inimigo. Porque o amor de DEUS é imensurável, visto que ELE deu seu FILHO único para morrer por nós na cruz do calvário como forma de perdoar todos os nossos pecados, fez muitos milagres; curou leproso, fez paralítico andar, morto ressuscitar, cego enxergar, mar abrir, pão e peixe se multiplicarem; e isso são só algumas das provas de que DEUS é bom, é misericordioso, generoso, maravilhoso, é paz ; é amor; é mansidão; é temperança; é união, é sabedoria, é gozo; e ainda continua fazendo muitos milagres em nossas vidas por meio do ESPÍRITO SANTO através da nossa fé e comunhão com ELE. Mas ELE quer nos dar o seu dom maior a Salvação, quando nos fala da morada que reserva para nós; retratando-nos que o céu é algo tremendo, onde pensamento jamais imaginou sua beleza e olhos jamais contemplaram. Portanto NELE tudo temos e tudo podemos por que: “Tudo posso Naquele que me fortalece”.
 A Escola Bíblica Dominical nos ensina a ter intimidade com DEUS através do louvor, da oração e da leitura da Bíblia, do jejum, e da perseverança. Assim devemos nos entregar de corpo e alma para ELE e confiar: “... Entrega teu caminho, confia NELE que o mais ELE fará...”; pois ELE é o nosso melhor e maior amigo, para ELE podemos falar tudo; ELE nos escuta e nos atende através das nossas súplicas, enxuga nossas lágrimas, nos ampara e nos conforta na hora da dor, nos resgata do pecado, segura na nossa mão ao longo da caminhada, nos livra de todo mal, nos protege do laço do passarinheiro e nos ensina por meio de sua palavra. Portanto temos que agradecer por tudo que DEUS fez, faz e ainda irá fazer; devemos agradecê-lo rendendo-lhe gratidão através das nossas orações, louvores e adorações em casa, nos cultos, no trabalho, em todos os lugares que freqüentamos. Somos cientes que a Sua graça é bastante para vivermos em paz.
Nessa Escola aprendemos que somos regidos por DEUS, pois ELE é nosso criador, Onisciente (sabe de todas as coisas), Onipotente (pode todas as coisas) e Onipresente (esta em todos os lugares ao mesmo tempo), ELE sabe de tudo, e antes mesmo de estarmos gerando dentro do ventre da nossa mãe ELE já sabia toda nossa trajetória, e o melhor; o nosso PAI CELESTIAL nos aceita como estamos como podemos confirmar na Bíblia: “Vinde a mim os que estão cansados e oprimidos que eu vos aliviarei”; pois nos ver além do que somos como pessoas movidas pela carne, o seu olhar nos alcança através da nossa entrega total para ELE e a partir desse momento nos ver como um ser que pode ser transformado pelo poder do ESPÍRITO SANTO, que dia a dia vai sendo purificado. Por conseguinte, temos que viver segundo a Sua vontade, porque às vezes almejamos algo que pensamos ser bom para nós, mas só o SENHOR sabe o que é melhor para nós.
         Aprendemos a viver pela Fé, reavivando a nossa fé através da nossa comunhão com DEUS, participando das coisas que o agrada segundo a sua palavra. E na Escola Bíblica Dominical aprendemos a orar, a agradecer, a louvar e a glorificar ao nosso DEUS, porque só ELE é digno de toda honra e toda glória; assim temos que nos dispor a servi-lo como mordomos  e mensageiros de DEUS, anunciando o evangelho e dando o nosso testemunho de verdadeiros cristãos. Nosso desafio é conseguir a superação do velho homem que dará espaço para um novo ser através do batismo e do arrependimento, sendo dia a dia renovado no propósito de não pecar mais, na capacidade de amar a DEUS sobre todas as coisas; e não só ao próximo como também aquele que nos consideram como inimigo, fazendo somente o bem e exercitando a nossa fé através do EVANGELHO DE JESUS CRISTO para ganhar almas para DEUS.
 Quero te convidar para conhecer “A Melhor Escola do Mundo”, ela esta de portas abertas para te receber, é só dizer sim e verás as maravilhas que o SENHOR tem para fazer em sua vida. São tantas maravilhas que aprendemos nessa escola, que apenas esse artigo é pouco para dissertar os ensinamentos que recebemos na Escola Bíblica Dominical, portanto afirmo com convicção que essa é “A Melhor Escola do Mundo”. Se nela tive a oportunidade de matricular-me, quero dizer lhes que jamais pretendo SAIR, pois encontrei a Paz, eu encontrei a Luz e agora estou firme nos Pés de JESUS. Quero dizer-lhes mais ainda, aqui nessa Escola não há transferência, suspensão, expulsão e nem reprovação para quem Erra, eis aqui mais um motivo para que eu possa permanecer nessa escola. Venha ingressar a Escola Bíblica Dominical, porque ela é “A Melhor Escola do Mundo”.
                                                                                       Profª Joseane Maria Santos Soares.

Educação Especial

 
Salas de Recursos Multifuncionais
I PASSEATA EM DEFESA DOS DIREITOS DOS SURDOS
Dia Nacional do Surdo
26 de Setembro
LÌNGUA BRASILEIRA DE SINAIS
Pelo respeito ao surdo e a sua língua!
Temos direito à diferença, quando a igualdade nos descaracteriza; Temos direito à igualdade quando a diferença nos exclui.”
(Boa Ventura de Souza Santos)
26/09/2010
MARABÁ- PA


OBJETIVO GERAL: Reivindicar os direitos que lhes são garantidos por LEI; chamando atenção da comunidade em geral através de manifestação: Passeata nas ruas e divulgação na impressa.
Pauta de Reivindicações:
·        Respeito às diferenças;
·        Respeito ao direito do passe Livre;
·        Sinalização nas ruas com placas de localização;
·        Inclusão no mercado de trabalho;
·        Atendimento Educacional especializado;
·        Programação das emissoras de televisão local legendadas;
·        Entre outros...


Não somos deficientes, somos diferentes”

Quem são os surdos?
São aquelas pessoas que utilizam a comunicação espaço-visual como principal meio de conhecer o mundo em substituição a audição e a fala. A maioria das pessoas surdas no contato com outros surdos desenvolvem a Língua Brasileira de Sinais- LIBRAS.
A comunidade Surda Brasileira comemora em 26 de Setembro, o dia Nacional do Surdo, data em que são relembradas as lutas históricas por melhores condições de vida, trabalho, educação, saúde, dignidade e cidadania. A Federação Mundial dos Surdos já celebra o dia do Surdo internacionalmente a cada 30 de Setembro. No Brasil, o dia 26 de Setembro é reconhecido oficialmente pela Lei n.º10.436 de 2002. Celebrado devido ao fato desta data lembrar a inauguração da primeira escola para surdos no país, em 1857, escola que hoje é o Instituto Nacional de Educação de Surdos – INES, no Rio de Janeiro.
Libras
Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) é a língua natural das comunidades surdas.
A Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) é a Língua da comunidade dos surdos brasileiros. Ao contrário do que muitos imaginam a Língua de Sinais não é simplesmente mímicas e gestos soltos, utilizados pelos surdos para facilitar a comunicação. São línguas com estruturas gramaticais próprias.
Para conversar em LIBRAS, não basta só conhecer os sinais de forma solta, é necessário ter conhecimento de sua estrutura gramatical, combinando os sinais em sentenças significativa

Apoio:
SEMED: Secretária Municipal de Educação - Departamento de Educação Especial
4.ª URE - Unidade Regional de Educação - Educação Especial
Escolas Municipais e Estaduais de Marabá

Professores das  Salas de Recursos Multifuncionais
Associação de Moradores da Nova Marabá.

SINTEPP
DMTU.

Comunidade Surda

FAMILIARES

ARMARINHO JP
ORGANIZAÇÃO 

Professoras :

Iracelma Silva Costa

 Joseane Maria Santos  Soares

 Francisca Maria Cerqueira

 Rosilene da Silva Sarges
Professor Instrutor:  Hugo

ALFABETO MANUAL

Como podemos perceber o alfabeto de qualquer língua  serve para identificar as letras que formam as palavras dentro dessa língua, na LIBRAS, não é diferente, o alfabeto manual contem as letras que irão formar as palavras. Sua  formação obedece aos mesmos critérios de da formação das palavras da Língua Portuguesa.
 
 convite

PASSEATA PELO DIA DO SURDO         
                                                                                      
Toda a Comunidade Surda, intérpretes professores, familiares e interessados são convidados a participar da I passeata em comemoração ao dia do surdo a ser realizada em MARABA
Com objetivo de chamar a atenção das entidades publicas e privadas para o respeito aos direitos da comunidade surda.
Não deixe de participar! sua mão pode fazer a diferença!!
Data: 24/09/2010         Hora: 08:00     
                                                             
 Concentração: Escola Jonathas Pontes Athias                                                               
OBS: Uso obrigatório de luvas brancas.



domingo, setembro 19, 2010

07 DE SETEMBRO/ 2010




sexta-feira, setembro 17, 2010

Mostra Folclórica e socialização dos projetos/ 28/08/2010




Projeto “Lendas Amazônicas” - Fauna/Flora e os rios de Marabá – 9º C e 3º Ciclo 2º A – Profº Tallisson

Projeto “Cultura Indígena” - 3º Ciclo 1º C – Profº Eliel

Exposição de Comidas Típicas  do Pará – Arte Educação – Profª Poliana

Aluno Gabriel representando a lenda do saci
Dramatização “A cabocla Maria e o boto” - 2º Ciclo 1º Ano B – Profª Suly Rosa.
Profª Maria e seus alunos que  representaram a lenda do saci.


Dança – O Siriá – com alunos das professoras: Natalina e Núbia.

07 de setembro 2010

Alunos fazendo coreografia na avenida

Profª Joseane  aluno junior profª Iracelma ao fundo aluna Catiane

Instrutor e ex aluno da Escola Hugo e a artista plástica

Alunos Tiago e Mateus segurando a faixa, eprofª instrutor monitor Hugo na frente do pilotão
Prontos para a coreografia


Profª Iracelma e os alunos Márcia, Luana. Hugo, Junior, Jean Carlos, Catiane, Patricio Marcos Vinicios, Artur Renan, Renan e Rodrigo.



Vídeos sobre Educação Inclusiva

http://www.youtube.com/watch?v=rzL-rtxKmm4



http://www.youtube.com/watch?v=LR_ta6kNCAE



http://www.youtube.com/watch?v=tpJf5VSHQOU&feature=related


http://www.youtube.com/watch?v=krTVqjw4G40&feature=related


 http://www.youtube.com/watch?v=fHuwlHsOgu8&feature=related




quinta-feira, setembro 16, 2010

7 de setembro 2010 - Tema: “Escola Maior Patrimônio da Comunidade”


Curriculo em rede
Faixa de entrada
Projetos que cultivamos
Ensinando com Libras

Alunos da educação especial fazendo coreografia
As portas Bandeiras

Educando para a vida na diversidade


Diretora interina Profª Arionide Rodrigues Martins
Gardenia ao meio aluna Bruna e Profª Fernanda
As portas e guardas bandeiras


07 de setembro/ Educando na diversidade - Ensinando com libras.

 
Alunos da educação especial desfilando e fazendo coreografia.  

Intrutor e ex aluno do JPA  Hugo

Profª Iracelma da sala de recurso multifuncional e seus alunos

quarta-feira, setembro 15, 2010

A menina e o pássaro encantado

Era uma vez uma menina que tinha um pássaro como seu melhor amigo.
Ele era um pássaro diferente de todos os demais: era encantado.
Os pássaros comuns, se a porta da gaiola ficar aberta, vão-se embora para nunca mais voltar. Mas o pássaro da menina voava livre e vinha quando sentia saudades… As suas penas também eram diferentes. Mudavam de cor. Eram sempre pintadas pelas cores dos lugares estranhos e longínquos por onde voava. Certa vez voltou totalmente branco, cauda enorme de plumas fofas como o algodão…
Menina, eu venho das montanhas frias e cobertas de neve, tudo maravilhosamente branco e puro, brilhando sob a luz da lua, nada se ouvindo a não ser o barulho do vento que faz estalar o gelo que cobre os galhos das árvores. Trouxe, nas minhas penas, um pouco do encanto que vi, como presente para ti…
E, assim, ele começava a cantar as canções e as histórias daquele mundo que a menina nunca vira. Até que ela adormecia, e sonhava que voava nas asas do pássaro.
Outra vez voltou vermelho como o fogo, penacho dourado na cabeça.
Venho de uma terra queimada pela seca, terra quente e sem água, onde os grandes, os pequenos e os bichos sofrem a tristeza do sol que não se apaga. As minhas penas ficaram como aquele sol, e eu trago as canções tristes daqueles que gostariam de ouvir o barulho das cachoeiras e ver a beleza dos campos verdes.
E de novo começavam as histórias. A menina amava aquele pássaro e podia ouvi-lo sem parar, dia após dia. E o pássaro amava a menina, e por isto voltava sempre.
Mas chegava a hora da tristeza.
Tenho de ir dizia.
Por favor, não vás. Fico tão triste. Terei saudades. E vou chorar…— E a menina fazia beicinho…
Eu também terei saudades dizia o pássaro. — Eu também vou chorar. Mas vou contar-te um segredo: as plantas precisam da água, nós precisamos do ar, os peixes precisam dos rios… E o meu encanto precisa da saudade. É aquela tristeza, na espera do regresso, que faz com que as minhas penas fiquem bonitas. Se eu não for, não haverá saudade. Eu deixarei de ser um pássaro encantado. E tu deixarás de me amar.
Assim, ele partiu. A menina, sozinha, chorava à noite de tristeza, imaginando se o pássaro voltaria. E foi numa dessas noites que ela teve uma ideia malvada: “Se eu o prender numa gaiola, ele nunca mais partirá. Será meu para sempre. Não mais terei saudades. E ficarei feliz…”
Com estes pensamentos, comprou uma linda gaiola, de prata, própria para um pássaro que se ama muito. E ficou à espera. Ele chegou finalmente, maravilhoso nas suas novas cores, com histórias diferentes para contar. Cansado da viagem, adormeceu. Foi então que a menina, cuidadosamente, para que ele não acordasse, o prendeu na gaiola, para que ele nunca mais a abandonasse. E adormeceu feliz.
Acordou de madrugada, com um gemido do pássaro…
Ah! menina… O que é que fizeste? Quebrou-se o encanto. As minhas penas ficarão feias e eu esquecer-me-ei das histórias… Sem a saudade, o amor ir-se-á embora…
A menina não acreditou. Pensou que ele acabaria por se acostumar. Mas não foi isto que aconteceu. O tempo ia passando, e o pássaro ficando diferente. Caíram as plumas e o penacho. Os vermelhos, os verdes e os azuis das penas transformaram-se num cinzento triste. E veio o silêncio: deixou de cantar.
Também a menina se entristeceu. Não, aquele não era o pássaro que ela amava. E de noite ela chorava, pensando naquilo que havia feito ao seu amigo…
Até que não aguentou mais.
Abriu a porta da gaiola.
Podes ir, pássaro. Volta quando quiseres…
Obrigado, menina. Tenho de partir. E preciso de partir para que a saudade chegue e eu tenha vontade de voltar. Longe, na saudade, muitas coisas boas começam a crescer dentro de nós. Sempre que ficares com saudade, eu ficarei mais bonito. Sempre que eu ficar com saudade, tu ficarás mais bonita. E enfeitar-te-ás, para me esperar…
E partiu. Voou que voou, para lugares distantes. A menina contava os dias, e a cada dia que passava a saudade crescia.
Que bom pensava ela o meu pássaro está a ficar encantado de novo…
E ela ia ao guarda-roupa, escolher os vestidos, e penteava os cabelos e colocava uma flor na jarra.
Nunca se sabe. Pode ser que ele volte hoje…
Sem que ela se apercebesse, o mundo inteiro foi ficando encantado, como o pássaro. Porque ele deveria estar a voar de qualquer lado e de qualquer lado haveria de voltar. Ah!
Mundo maravilhoso, que guarda em algum lugar secreto o pássaro encantado que se ama…
E foi assim que ela, cada noite, ia para a cama, triste de saudade, mas feliz com o pensamento: “Quem sabe se ele voltará amanhã….”
E assim dormia e sonhava com a alegria do reencontro.
* * *
Para o adulto que for ler esta história para uma criança:
Esta é uma história sobre a separação: quando duas pessoas que se amam têm de dizer adeus…
Depois do adeus, fica aquele vazio imenso: a saudade.
Tudo se enche com a presença de uma ausência.
Ah! Como seria bom se não houvesse despedidas…
Alguns chegam a pensar em trancar em gaiolas aqueles a quem amam. Para que sejam deles, para sempre… Para que não haja mais partidas…
Poucos sabem, entretanto, que é a saudade que torna encantadas as pessoas. A saudade faz crescer o desejo. E quando o desejo cresce, preparam-se os abraços.
Esta história, eu não a inventei.
Fiquei triste, vendo a tristeza de uma criança que chorava uma despedida… E a história simplesmente apareceu dentro de mim, quase pronta.
Para quê uma história? Quem não compreende pensa que é para divertir. Mas não é isso.
É que elas têm o poder de transfigurar o cotidiano.
Elas chamam as angústias pelos seus nomes e dizem o medo em canções. Com isto, angústias e medos ficam mais mansos.
Claro que são para crianças.
Especialmente aquelas que moram dentro de nós, e têm medo da solidão…
As mais belas histórias de Rubem Alves
Lisboa, Edições Asa, 2003